segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Quem sou como professor e aprendiz?



          Na aula inaugural do curso "Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TICs", foram propostas algumas reflexões acerca da prática docente, bem como a relação desta prática com as tecnologias de ensino aplicadas à eduação.

          Cabe ressaltar que a ação docente é extremamente complexa, a reflexão em torno da mesma envolve questionamentos como: sou um professor que desperta a curiosidade do aluno? Busco preparar meus alunos para utilizar os novos sistemas culturais de representação do pensamento? Desenvolvo uma prática interativa com os alunos? Ouço suas idéias? Aprendo com os alunos? Com os colegas? Faço mudanças na minha forma de ensinar? Por quê? Sinto-me confortável quando isto acontece?
          Considerando o conhecimento como uma atividade dinâmica, a curiosidade é primordial para o seu acesso, neste contexto o papel do professor, bem como a valorização de sua área de atuação são imprescindíveis na construção dos caminhos que conduzem ao ensino e à aprendizagem.
          Neste sentido, a ação pedagógica deve levar em conta  que o próprio educando já traz de suas vivências práticas culturais extremamente diversas, inclusive com o uso pouco sistematizado das mais diversas tecnologias. Acredita-se que a amplitude do conhecimento não se limita a mera tecnologização, desta forma a relação entre aulas e tecnologia cumpre um objetivo muito maior, a produção de conhecimento, que vai muito além de técnicas de comunicação, utilizadas indiscriminadamente, o processo de representação do conhecimento não ocorre isoladamente, o papel do professor é extremamente relevante.
        A meu ver a interação com os alunos é fundamental no processo de ensino, não como mera reprodução de conhecimentos de senso comum, mas como uma oportunidade de entender que o cotidiano do aluno pode ser o ponto de partido para a elaboração do pensar, que, de acordo com o que acredito é função do processo de ensino-aprendizagem. Este processo pressupõenm justamente que a atividade docente não é isolada, mas que ocorrem nas relações diárias, entre professores das mais diversas áreas do conhecimento, traduzida em relações de interdisciplinaridade. No tocante à relação entre professores a troca está subjacente.
          Sou defensora das mudanças, acredito que elas são inerentes aos seres humanos e a prática docente passa, necessariamente por este caminho.
 

3 comentários:

Lys Fernanda disse...

Você é uma dos poucos profissionais que ainda estão apaixonados pelo que fazem. A sua determinaçao é evidente, e eu acredito em você. Na sua força. Espero que ela nunca se esgote, ao contrário, se renove cada vez mais.
Até mais professora Beatriz.

Beatriz Feitosa disse...

Oi Lys!
É um prazer saber que lê minhas publicações. São bons alunos (como você) que nos motivam.
Quanto a mim, ainda acredito, e muito na educação.
Um abraço.

Anônimo disse...

ALESSANDRA SANTANA 1ºB


mona lisa:Mona Lisa (também conhecida como é o retrato mais famoso na história da arte, senão, o quadro mais famoso de todo o mundo.a agente percebe pelas a fama... e pelas as roupas etc...ela ficou conhecida pela a obra de leonardo da vinci também valoriza o padrão de beleza da época...
Basicamente,a Mona Lisa ou La Gioconda é um quadro encomendado a Da Vinci,para retratar a esposa de um comerciante e que é um quadro que representa a intimidade do casal,devido a forma de olhar e de sorrir que ela representa,algo reservado,etc....Ela não é representada rindo ou gargalhando,mas com uma expressão calma,com os braços cruzados,sentada numa cadeira e transmitindo seriedade...